Nise, O coração da Loucura

Nise, O coração da Loucura

 Olá, floridos! Não lembro se contei para vocês, mas esse ano comecei a faculdade de enfermagem. Ainda não é o que quero (pretendo conseguir Medicina), mas serve por enquanto já que estou na minha área. É tão bom estudar algo que a gente gosta, né non? 
 Bom, a indicação de hoje é sobre um filme que assisti através da indicação da minha professora de Introdução ao estudo de enfermagem. O Filme se chama Nise, o coração da loucura. Eu assisti e morri de amores por ele, acredito que todos assim o farão, principalmente estudantes da área de psicologia. 
PSICOLOGIA_JBA_0816_1
 Ao invés de fazer uma breve sinopse do filme, vou colocar o trailer aqui.  
Notas sobre o filme:
 De modo geral, posso dizer que o filme é excelentíssimo e que nos prende de cabo a rabo! 
 Gostei muito da Nise por ser determinada e autêntica. Ela não se deixou levar pela maioria dos médicos que detinham o “poder” sobre o hospital psiquiátrico. O que mais me chamou atenção era que ela não tinha a cura para aquelas doenças, mas ela queria tornar aquele ambiente pelo menos agradável durante a estadia dos pacientes ou “clientes”, como gostava de chamá-los. E com o decorrer do tempo constatou que o lugar mais aconchegante e limpo gerou grande melhora da condição daquelas pessoas. 
 Os personagens são tão marcantes e envolventes, cada um deles com uma história diferente, mas que os levou ao mesmo lugar. Com o surgimento da ideia de um ateliê de pintura na ala de recriação do hospital (onde Nise atua), os pacientes começaram a desenvolver quadros maravilhosos e com a sequência das telas a doutora foi desvendando e entendendo um pouco mais da vida de cada um deles. 
  Há algumas cenas que são um pouquinho fortes para pessoas que preferem filmes mais leves, como por exemplo, violência entre pacientes instigada por médicos e até mesmo de médicos com os pacientes.
 Eu fiquei entre uma relação de amor e ódio com os profissionais da saúde mostrados no filme e também com os meios de tratamento utilizados. Fiquei felicíssima que Nise ajudou a fazer com que as pessoas e os profissionais melhorassem na questão do como tratar os pacientes e de como a limpeza do ambiente influência diretamente no estado do paciente.
 Não quero me prolongar muito.  Apesar de ainda haver muitos pontos a serem debatidos sobre o filme, eu paro por aqui. Eu super que o indico. Caso você já tenha assistido me conta o que achou, e se ainda não assistiu espero ter despertado seu interesse. 
Um abraço!
– Paula Mendonça.