Nise, O coração da Loucura

Nise, O coração da Loucura

 Olá, floridos! Não lembro se contei para vocês, mas esse ano comecei a faculdade de enfermagem. Ainda não é o que quero (pretendo conseguir Medicina), mas serve por enquanto já que estou na minha área. É tão bom estudar algo que a gente gosta, né non? 
 Bom, a indicação de hoje é sobre um filme que assisti através da indicação da minha professora de Introdução ao estudo de enfermagem. O Filme se chama Nise, o coração da loucura. Eu assisti e morri de amores por ele, acredito que todos assim o farão, principalmente estudantes da área de psicologia. 
PSICOLOGIA_JBA_0816_1
 Ao invés de fazer uma breve sinopse do filme, vou colocar o trailer aqui.  
Notas sobre o filme:
 De modo geral, posso dizer que o filme é excelentíssimo e que nos prende de cabo a rabo! 
 Gostei muito da Nise por ser determinada e autêntica. Ela não se deixou levar pela maioria dos médicos que detinham o “poder” sobre o hospital psiquiátrico. O que mais me chamou atenção era que ela não tinha a cura para aquelas doenças, mas ela queria tornar aquele ambiente pelo menos agradável durante a estadia dos pacientes ou “clientes”, como gostava de chamá-los. E com o decorrer do tempo constatou que o lugar mais aconchegante e limpo gerou grande melhora da condição daquelas pessoas. 
 Os personagens são tão marcantes e envolventes, cada um deles com uma história diferente, mas que os levou ao mesmo lugar. Com o surgimento da ideia de um ateliê de pintura na ala de recriação do hospital (onde Nise atua), os pacientes começaram a desenvolver quadros maravilhosos e com a sequência das telas a doutora foi desvendando e entendendo um pouco mais da vida de cada um deles. 
  Há algumas cenas que são um pouquinho fortes para pessoas que preferem filmes mais leves, como por exemplo, violência entre pacientes instigada por médicos e até mesmo de médicos com os pacientes.
 Eu fiquei entre uma relação de amor e ódio com os profissionais da saúde mostrados no filme e também com os meios de tratamento utilizados. Fiquei felicíssima que Nise ajudou a fazer com que as pessoas e os profissionais melhorassem na questão do como tratar os pacientes e de como a limpeza do ambiente influência diretamente no estado do paciente.
 Não quero me prolongar muito.  Apesar de ainda haver muitos pontos a serem debatidos sobre o filme, eu paro por aqui. Eu super que o indico. Caso você já tenha assistido me conta o que achou, e se ainda não assistiu espero ter despertado seu interesse. 
Um abraço!
– Paula Mendonça.
Anúncios
Sessão Pipoca: Tin Man

Sessão Pipoca: Tin Man

Olá, Floridos! Trouxe hoje a indicação de uma minissérie incrível! Essa minissérie se chama “Tin man, A nova geração de OZ” e é dividida em três episódios.

“A sublime rainha de O.Z tinha duas filhas amáveis. Um eclipse duplo é esperado, a luz encontrará a solidão com o silêncio entre elas, mas somente uma, e apenas uma, segurará a esmeralda e tomará o trono.”

Tin Man

Alguns dos Personagens:

Azkadellia: é a feiticeira má, que após descobrir a profecia do eclipse duplo, mata sua irmã (pelo menos ela acha que o fez), retira sua mãe (a rainha) do poder e passa a governar  O.Z, tem planos malignos e para atingi-los precisa da Esmeralda e não medirá esforços para consegui-la.

D.G (Dorothy): Era uma garçonete que vivia em Kansas, acaba sendo transportada para O.Z por uma tempestade criada por Azkadellia, descobre que a mesma é sua irmã. Durante o desenrolar da trama D.G tenta lembrar-se de seu passado para mudar o futuro de O.Z e reestruturar sua família. 

 Glitch: Um homem que teve seu cérebro removido por Azkadellia, por ser um grande inventor e também porque era conselheiro da rainha e tinha mais conhecimento do que deveria. Encontra D.G assim que ela chega em O.Z e a acompanha em sua jornada.

Cain: Um homem que estava aprisionado em uma armadura de lata e que era obrigado a assistir durante anos o dia em que sua família foi pega pelos homens de Azkadellia. O homem de lata moderno é um ex-policial em busca de vingança e que se une a D.G e Glitch para ajuda-los enquanto não a alcança.

Raw: O leão covarde, que na nova versão é um ser telepático, ou seja, possui poderes de cura e a habilidade de “ver” sentimentos, além de ler a mente de outros seres e de ver o futuro. Sua espécie é escravizada pela feiticeira, mas Raw consegue fugir. Une-se a D.G e companhia para ajudar sua espécie e tirar O.Z da escuridão.

Tutor (Totó): É um dos magos que ensinava as irmãs a usar magia. Além de mago é um metamorfo, ou seja, se transformava em outros seres, assumia frequentemente a forma de um cachorro.  Ele é enviado por Azkadellia para que possa rastrear sua irmã enquanto a mesma sai em busca da esmeralda.

Vocês já devem ter percebido que toda a história e os personagens foram baseados no Mágico de OZ, sendo que tais personagens foram claramente inspirados no Espantalho, Homem de Lata, Leão Covarde, e por fim, Azkadellia, que foi inspirada na Bruxa Malvada do Oeste. Juntos, D.G e seus amigos  partem em uma perigosa jornada, em busca das memórias perdidas e de uma esmeralda para impedir os planos de Azkadellia (mergulhar O.Z. na escuridão).

Imagine “O Mágico de Oz” em uma versão de ficção científica adaptada hoje em dia.  E melhor ainda, imagine que a Zooey Deschanel está nela! Essa minissérie é maravilhosa! Principalmente para você que gosta de aventura. O mais legal é que todo o filme mostra a importância da família, dos laços, de não desistir mesmo quando já não há esperanças.

Uma das cenas que eu achei muito bacana foi quando o homem de lata pede para desviar do caminho que eles precisavam trilhar para poder ver a família dele e o cachorro/tutor diz “Não temos tempo para isso” e a DG responde “Ele sempre teve tempo pra nós”, tocou meu coraçãozinho (haha). O que mais gostei na minissérie é que ela é recheada de amizade e companheirismo, mesmo nos tempos da sombria O.Z.

A história é extensa, porém não é tediosa. Acho que para quem assistiu na TV aberta deve ter ficado “um filme” meio confuso, pois Tin Man é uma série de três episódios, cada episódio com mais ou menos uma hora cada. E eles devem ter resumido muito na hora da edição (cortes) para poder exibir. Porém, para aqueles que assistiram a minissérie completa devem ter percebido que cada cena foi essencial para o desenrolar da trama.

Episódios:  

01 – A tempestade.

02 – Busca pela Esmeralda.

03 – Final.

Assista ao Trailer aqui:

TIN MAN – A NOVA GERAÇÃO DE OZ

Estudio: RHI Entertainment/Sci Fi Original Pictures

Título Original: Tin Man

País de origem: Estados Unidos

Ano de Lançamento: 2007

Direção: Nick Willing

Roteiro: Steven Long Mitchell e Craig Van Sickle

 ❥  Paula Mendonça
Sessão Pipoca: Olga

Sessão Pipoca: Olga

Olá, Floridos! Sessão Pipoca é uma nova categoria do blog onde Gabi e eu faremos umas indicações de filmes, seriados, desenhos, etc.  O primeiro post que resolvi fazer nessa categoria é para indicar um filme que assisti recentemente e achei maravilhoso: Olga.

Resumo:

Olga é um filme brasileiro realizado em 2004 pelo diretor Jayme Monjardim, inspirado na biografia escrita por Fernando Morais sobre a alemã, judia e comunista Olga Benário Prestes. 

Data de lançamento20 de agosto de 2004 (Brasil)

DireçãoJayme Monjardim

RoteiroRita Buzzar

Música composta porMarcus Viana

AutorFernando Morais

Fazia muito tempo que esse filme foi me indicado, tanto por amigos quanto professores de história, e depois de tanta enrolação eu finalmente assisti e me surpreendi.

Olga Benário é uma judia alemã que entrou no partido comunista e veio para o Brasil com Carlos prestes (Fingindo ser a mulher dele para trazê-lo em segurança) com a missão de implantar o comunismo em nosso país. No desenrolar do filme, Olga acaba se apaixonando por Prestes e mesmo com a oportunidade de fugir do país quando o esconderijo dos seus companheiros comunistas fora descoberto, ela decide ficar ao lado de seu amor, enfrentando sérias consequências.

Esse filme é realmente muito bem estruturado, e os personagens são bem fiéis aos reais. O filme segue uma sequencia lógica e as cenas não são prolongadas, o que impede que o filme fique tedioso.

Olga me agradou muito pela sua personalidade forte e decida, pois mostrou que uma mulher consegue ser forte sem estar na sombra de um homem. O que mais gostei do filme foi a protagonista que não se deixou se abalar do começo ao fim, até mesmo na hora de sua morte, dentro da câmera de gás. 

O filme mostra muitas cenas emocionantes, como quando a filha de Olga é tirada de seus braços quando ela já não consegue amamentá-la, o dia em que os comunistas que estavam em missão junto com a Olga foram capturados e torturados, quando a amiga de Olga morre no alojamento do Campo de concentração, entre outras.

“De ti aprendi, querido, o quanto significa a força de vontade, especialmente se emana de fontes como as nossas. Lutei pelo justo, pelo bom e pelo melhor do mundo. Prometo-te agora, ao despedir-me, que até o último instante não terão porque se envergonhar de mim. Quero que me entendam bem: preparar-me para a morte não significa que me renda, mas sim saber fazer-lhe frente quando ela chegue. Mas, no entanto, podem ainda acontecer tantas coisas… Até o último momento manter-me-ei firme e com vontade de viver.”

 Trecho da última carta de Olga enviada a Prestes. 

A tentativa de trazer o comunismo para o Brasil fracassou, mas deixou muitas marcas que não se apagarão facilmente e que assim como Olga, entraram para a história. 

Assista ao Trailer aqui ⇓ : 

Já assistiu ao filme? O que achou? Conta ai nos comentários! 

 ❥  Paula Mendonça