Humanização do espírito.

Humanização do espírito.

Acredito que terei que me acostumar com minha desumanidade. A consciência de minha alma, aclamando por socorro, por atenção. Por favor, não faça isso, vai me machucar. Mas só eu ouço. Eu não consigo impedir os ferimentos. Não sou mais humana. Aqui, quem vos fala é meu espírito, os sentimentos que prendi por tanto tempo. Furiosos. Por que nos deixou em tamanha situação? Mas eu não pude impedir. Não consigo. Meu cérebro, o pobre coitado! Trabalha tanto mas é tão fraco. Uma parte queria lutar e a outra entregar-se a guerra. Que que a razão tem a ver com emoções, afinal? Que se dane! 

 

Anúncios
O que aprendi ao ler “Ainda Resta uma Esperança”

O que aprendi ao ler “Ainda Resta uma Esperança”

Olá, Floridos! Hoje eu trouxe uma indicação de livro m a r a v i l h o s a. Um dos melhores livros que já li na minha pequena vida, se não o melhor!

Porém, eu tenho pavor de resenha (desculpa, acho entediante). Então, deixarei as informações do livro abaixo e escreverei sobre o que esse magnífico livro me ensinou.

Título: Ainda Resta uma Esperança

Autor: Johannes Mario Simmel

Editora: Abril Cultural

Nº de páginas: 255

“Este livro conta a história de um mundo em profunda crise econômica: a Alemanha do pós-guerra, derrotada e destruída. Seus personagens são pessoas de vida sem horizontes: um desempregado que só vê solução no alcoolismo e no suicídio; um milionário que perdeu tudo; uma mulher que se prostitui. Mas ao mesmo tempo esta é uma história de esperança, cheia de observações irônicas sobre a fraqueza das pessoas que não percebem que a solução para os males do mundo e para seus próprios males está em cada uma delas: são os sentimentos de solidariedade e os valores morais.”

Detalhes do livro:

COISAS QUE “AINDA RESTA UMA ESPERANÇA” ME ENSINOU:

Bom, para início, a sinopse já é linda. Eu, quando o vi, não li a sinopse toda, apenas a primeira frase e já me interessei. Mas isso porque eu, particularmente, sou apaixonada por histórias sobre a Segunda Guerra Mundial, e principalmente pelos acontecimentos pós-guerra. Assim que comecei a ler, já me encantei pelo primeiro personagem. Um bêbado, sem lar, pensando em como nada nunca mais daria certo para ele, o que restava era a morte. E no meio de seus devaneios, o personagem chamado Jakob Steiner, entrou em reflexões profundas e extremamente tristes, a principio.

“[…] Como todos, muitas vezes eles se perguntavam qual o sentido deste estranho carnaval que se chamava vida. Existia realmente uma força do bem capaz de dominar todo este caos? Não havia ninguém que encontrasse uma resposta consoladora para estas perguntas.”

Logo após, ele encontra uma senhora, D. Magdalena. Uma senhora gentil, dita “pedreiro de profissão”, que acolheu Steiner e tentou convencê-lo a não suicidar-se. Sem sucesso.

O próximo personagem é o que mais admiro. Era ele o mais maluquinho de todos, confesso, mas o que mais possuía bondade em seu coração. Era um milionário, com vários amigos, entretanto, assim que acabou sua fortuna, acabaram suas amizades.

Ele encontrou Steiner quando este iria suicidar-se e o convidou para roubar ovos. Era época de páscoa e Mamoulian queria presentear a filha de uma amiga.

Expliquei em cada situação que os personagens aparecem pois é de extrema importância para a lição que cada um ensina e o sentimento que passam. Steiner era um pessimista; D. Magdalena, realista; Mamoulian, otimista. As três energias que rondam o mundo, três pessoas com personalidades, opiniões e ideias totalmente diferentes, mas que acabam morando juntas e tornam-se as melhores pessoas que já conheceram.

Steiner, desesperançoso, cuidava todos os dias de uma rosa que parecia nunca florescer, mas ele não desistia. Quando conheceu Josephine, sua esperança pareceu ressurgir, querendo mais que tudo viver esse amor.

Magdalena tinha um filho na guerra e ansiava pelo dia de seu retorno, que parecia nunca chegar. Mas ela não desistia, por mais que falassem que ele já estava morto, ela continuava o esperando.

Mamoulian, tinha esperança em tudo. Nas pessoas, no seu amigo que há cinco anos o deixou traduzindo um livro dizendo que traria muita grana, nos seus amigos, no destino, na vida. Era uma pessoa muito bondosa e não desistia de nada, principalmente se isso ajudasse alguém.

Esse livro me ensinou a não desistir. Todos nós temos esperança em algo, e perdê-la não é a solução. Não deixe que falem que és sonhador se não conhecem a sua fé, sua esperança.

Outra coisa, é que esses personagens passaram por muitos acontecimentos, tiveram grandes ideias, e as pessoas os chamavam de loucos, sonhadores, iludidos. Mas eles tinham uns aos outros, e quanto mais pessoas eles ajudavam, mais pessoas eles tinham ao redor para apoiá-los e ajudá-los a fazer seus sonhos tornarem realidade.

A bondade, a gentileza que esse livro passa, o sentimento de aconchego que ele traz é maravilhoso e indescritível. É uma sensação de precisar mudar o mundo e fazer outras pessoas sorrirem também. E quanto mais amistoso você se mostrar, mais amigos terá e pessoas se importarão com você. É muito bonito o sentido de amizade que o livro mostra.

Deixarei alguns trechos abaixo:

“Milagres ainda acontecem para aqueles que acreditam neles.”

“Dizem que são os sonhadores que movem o nosso mundo.”

“A bomba em si é inteiramente inofensiva, ela é apenas um objeto! O que é e sempre foi horrível é o homem! Se ele deixar a bomba em paz, esta sozinha nada fará.  Ficará quietinha e com o tempo há de aceitar missões pacíficas. Não precisamos vigiar a bomba. Precisamos vigiar os homens!”

“Nem sempre é mérito próprio que as pessoas têm muito dinheiro, e não é vergonha alguma ser pobre. Também não é sinal de mau caráter ser rico, nem tampouco, por não possuir dinheiro, pode-se concluir que uma pessoa seja boa.”

“[…] Muitas pessoas estão constantemente tentando nos privas da nossa própria vida; temos que defendê-la a toda hora, pois ela está sempre ameaçada. As pessoas que nos amam e aquelas a quem amamos não deveriam constituir uma ameaça; elas deveriam participar da nossa vida, para que um torne-se parte da vida do outro.”

“Todos nós precisamos um do outros; um não existe sem o outro.”

Essa é minha indicação de hoje, girassóis. Espero que gostem e se interessem pelo livro. É uma leitura única que muda todas as suas formas de pensar sobre a vida. Um beijo!

IMG_20170403_143427947.jpg

Dia Mundial da Água: Mantenha-se Hidratado

Dia Mundial da Água: Mantenha-se Hidratado

Bom tarde!! E aí, como vocês estão? Hidratados? Espero que sim, pois a água é ultra importante para nosso corpo.

Eu fiz uma lista dos benefícios que este liquido tão simples traz para nossas vidas:

  • Ajuda a manter nossa pele limpa
  • Elimina celulites
  • Faz nosso cabelo, olhos e unhas ficarem mais hidratados
  • Ajuda nosso cérebro a trabalhar mais rápido
  • Melhora o funcionamento do intestino
  • Controla as calorias
  • Limpa o organismo
  • Melhora o sistema imunológico
  • Combate o mau hálito
  • Melhora o humor
  • Alivia a fadiga

E muito mais!

A água é uma das fontes energéticas do nosso corpo e de jeito nenhum podemos ficar sem ela, querendo ou não, gostando ou não.

Eu tinha certa dificuldade em tomar água, pois eu não gostava e esquecia. Então comecei a fazer meus próprios esquemas para não esquecer mais. Hoje, dividirei com vocês!

  • Tenha sempre uma garrafinha de água gelada (ou não) por perto e faça um x em sua mão, sempre olhar para ele, tome ao menos um gole
  • Coloque seu relógio para despertar de uma em uma hora e tome um copo de água
  • Coma frutas e vegetais, eles também ajudam na hidratação

 

Eu achei neste site (https://biosom.com.br/) a imagem abaixo, que mostra quantos litros de água você precisa tomar por dia, de acordo com seu peso e sobre sintomas de desidratação:

quanta-agua-devemos-beber-por-dia

Há uns dias eu baixei em meu celular o aplicativo Water Time Pro. Ele calcula quantos litros você precisa dependendo de seu peso/sexo e lembra você de tomar água a cada hora, e você tem que marcar quantos ml você tomou. Na manhã do outro dia, o aplicativo diz quantos litros você tomou e se conseguiu alcançar a meta. É muito interessante ajuda muito! Meu celular é android, mas creio que pode ser encontrado em IOS e Windows Phone também.

Eu realmente espero que esse post possa ajudar alguém. E não se esqueçam de usar a água de modo consciente e equilibrado!

Tenham uma ótima tarde. Xoxo.

Encolerizar

Encolerizar

Que punição mereço por pensar diferente?

Por ter minha ideologia

Sem precisar imitar toda essa gente?

Quanta agonia!

Pensam iguais!

Não buscam suas próprias respostas

Não querem sair de suas bolhas, jamais!

Não aceitam do mundo todas as suas propostas

Sinto pena.

Disperdício de mentes brilhantes

Esquecem que um dia foram soldados de Atena

Humanos ignorantes!

Acreditam estar todos certos

Mas de nada sabem

Em seus cérebros habitam desertos

Reprimindo a busca pela verdade.

Mas qual será a verdade?


Gabriela R. Fernandes

Identificações diferentes, humanamente iguais.

Identificações diferentes, humanamente iguais.

Há séculos a humanidade vem pregando superioridade seja para gêneros, “raças”, sexualidade, religiosidade, entre outros. Com isso, a sociedade ganhou certo comodismo, visto que beneficia a grande maioria.
Atualmente, igualdade está sendo um tema muito repercutido, sendo enfatizado na mídia, principalmente em redes sociais. A igualdade de gênero, por exemplo, é um assunto de extrema importância e que está sendo muito comentado.
As mulheres (e quem as apóia) finalmente soltaram a voz e decidiram enfrentar o preconceito predominante que a sociedade exerce. Juntas, lutam com unhas e dentes afirmando que devem, sim, ter os mesmos direitos que um homem. Seja socialmente ou economicamente, elas exigem que sejam tratadas de maneira igualitária.
Socialmente, são arrasadas, humilhadas e isso vai muito além de comentários e piadas machistas ou estereótipos. “A cada 11 minutos, uma mulher é estuprada.”, diz o jornal G1. E, com uma pesquisa feita pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) em 2014, aproximadamente 24% dos estupros são causados por pais ou padrastos das vítimas. Entretanto, a desigualdade que há, a mesma ocasiona o machismo, faz com que uma boa parte de pessoas culpe a vítima. Esses indivíduos, porém, não podem ser acusados por terem pensamentos misóginos, uma vez que cresceram em uma sociedade patriarcal.
O corpo da mulher sempre foi visto como objeto sexual. A mídia é uma grande culpada disso. Temos como exemplo comerciais de cerveja (produto feito principalmente para satisfazer o sexo masculino), onde aparecem mulheres seminuas servindo homens, que as tratam tais como suas cervejas. São coisas como essas que faz a população duvidar da vítima e espalhar o machismo.
Também pode-se citar como forma de discriminação à mulher, os homens que são incrivelmente bem pagos por jogarem futebol, e mesmo se perderem o jogo, continuam com salários altos. As mulheres, porém, recebem menos da metade desse salário e não são pagas se perderem.
Como as mulheres são tidas como inferiores, são raras as oportunidades para um cargo alto em uma empresa, visto que “provavelmente não poderá administrar bem, já que é uma mulher.”
Ao falar sobre as mulheres e seus direitos, é válido lembrar que assim como as cisgêneros, as trangêneros e transsexuais também merecem reconhecimento e, principalmente, respeito.
Deve-se levar em consideração o fato de que não existem apenas os gêneros masculino e feminino, e os demais também fazem parte dessa luta pela igualdade. Os LGBTQ+ estão conquistando cada vez mais a visibilidade que merecem, todavia ainda há muito para fazer até que consigam seus direitos. Algo mínimo, mas muito importante que pode ser revisado, são os formulários onde aparecem as opções “masculino e feminino”, deixando de fora os não-binários, gêneros fluídos e outros.
Outro problema que pode ser citado, é a diferença entre a mulher branca e a mulher negra, a mulher rica e a mulher pobre. A mulher rica e branca, apesar de sofrer igualmente pelo machismo, tem muito mais privilégios que a mulher negra e pobre. A mulher negra e pobre, além de sofrer com o machismo, também sofre racismo, o que impossibilita tantas oportunidades. Há como modelo, o aborto ilegal. A mulher rica possui uma melhor condição para um procedimento bom e sem danos. Já a mulher pobre, procura procedimentos clandestinos, com grandes chances de mortes. Por esse motivo, a legalização do aborto é tão importante.
A luta pela igualdade de gênero é muito mais que um protesto apenas para as mulheres; é muito mais que um protesto contra todos os que dizem que lugar de mulher é na cozinha; é muito mais que um protesto a favor do uso de shorts em escolas. Essa luta é sobre igualdade e direito de todos os seres humanos, sem exceções. É uma luta para a liberdade de escolha, a liberdade do corpo, a liberdade da mente. Essa luta não é apenas das mulheres.
A solução para uma sociedade igualitária e escassa de preconceito é a educação. Tanto em casa quanto em escolas, é um assunto que deve estar sempre sendo cobrado e ensinado. Educando as crianças e conscientizando os adultos, quem sabe, poderá enfim, ser uma sociedade mais tolerante com todos.

Gabriela R. Fernandes.